Paris declara guerra aos carros

Projeção de como ficará a Champs-Élysées vista da Place de la Concorde: reforma deve terminar em 2030 (Divulgação/PCA Stream)

Prefeitura lança plano urbanístico para reduzir em 50% o número de automóveis na Avenida Champs-Élysées e de vagas ao ar livre

Por Carla Lencastre | ODS 11 • Publicada em 26 de março de 2021 - 10:51 • Atualizada em 31 de março de 2021 - 16:54

Compartilhe

Projeção de como ficará a Champs-Élysées vista da Place de la Concorde: reforma deve terminar em 2030 (Divulgação/PCA Stream)

Paris pretende viver um pós-pandemia mais verde e com menos carros e poluição. Ao menos é o que indicam dois ambiciosos projetos de urbanização anunciados recentemente pela Prefeitura, comandada por Anne Hidalgo, do Partido Socialista. Um deles, o mais vistoso, é quase uma reconstrução da famosa Avenida Champs-Élysées até 2030. O outro transforma em áreas verdes, até 2025, 74 mil vagas de estacionamento a céu aberto nas ruas da capital francesa.

Prefeita desde 2014, Anne Hildago foi reeleita em 2020 (o mandato tem duração de seis anos). Uma das promessas de campanha foi limitar a circulação de veículos particulares nas ruas da cidade e reduzir a poluição do ar. Dados de 2017 da Prefeitura mostram que Paris tem hoje 144 mil vagas de estacionamento ao ar livre (além de 720 mil lugares cobertos) e que o número de parisienses que tem carro está caindo: 34%, quando dez anos antes o percentual era de 41%.

No lugar de carros, Paris quer bicicletas e arte

Estacionamentos em ruas estreitas e residenciais serão os primeiros a serem eliminados. Moradores e trabalhadores da região terão prioridade nos espaços que restarem. As 4.400 vagas de rua reservadas para pessoas com mobilidade reduzida continuarão onde estão. O objetivo municipal é trocar estacionamentos por parques e jardins para diminuir a poluição atmosférica.

“Temos que ampliar as áreas verdes da cidade e nos adaptar a aceleração das mudanças climáticas”, disse o vice-prefeito David Belliard ao tradicional jornal britânico The Times. “Queremos que o ar seja mais respirável. E que as pessoas que moram em Paris, frequentemente em apartamentos apertados, tenham mais espaços públicos ao ar livre”.

No final de 2020, a Prefeitura abriu uma consulta pública pela internet para saber o que os parisienses gostariam de ter em dez metros quadrados (o espaço médio ocupado pela vaga para um carro) além de árvores e plantas. Entre as opções estão lugar fechado para guardar bicicletas, banheiros públicos, arte urbana, playground para crianças, bancos para pegar sol.

Carla Lencastre

Jornalista formada pela Universidade Federal Fluminense (UFF), trabalhou por mais de 25 anos na redação do jornal O Globo nas áreas de Comportamento, Cultura, Educação e Turismo. Editou a revista e o site Boa Viagem O Globo por mais de uma década. Anda pelo Brasil e pelo mundo em busca de boas histórias desde sempre. Especializada em Turismo, tem vários prêmios no setor e é colunista do portal Panrotas. Desde 2015 escreve como freelance para diversas publicações, entre elas o #Colabora e O Globo. É carioca de mar e bar. Gosta de dias nublados. Ama viajar. Está no Instagram e no Twitter em @CarlaLencastre 

Newsletter do Colabora

Nossa newsletter é enviada de segunda a sexta pela manhã, com uma análise do que está acontecendo no Brasil e no mundo, com conteúdo publicado no #Colabora e em outros sites.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *