Quando a arte é o próprio lugar

Por Kelly Lima | FotogaleriaODS 9 • Publicada em 17 de agosto de 2016 - 13:39 • Atualizada em 19 de agosto de 2016 - 12:35

Compartilhe

Como dizia o filósofo alemão Martin Heidegger, em alguns momentos as obras de arte não ocupam apenas um lugar, mas são lugares em si, abrindo ao seu redor, e a partir de si mesmas, toda uma região de encontro. Isso é exatamente o que está acontecendo com a nova Praça Mauá, retratada neste belíssimo ensaio fotográfico. Clique ou toque na imagem para ver a fotogaleria. Se estiver usando o celular, prefira a visualização horizontal.

Kelly Lima

Kelly Lima é paulista, mas há 14 anos no Rio já se considera um pouco carioca. Formada em jornalismo pela Universidade Estadual Paulista (Unesp), especializou-se em economia, atuando na cobertura da área de energia por mais de uma década na Agência Estado. Mais recentemente, trabalhou na área de desenvolvimento econômico e social do BNDES e do Governo do Estado do Rio. É sócia da Alter Comunicação, que produz conteúdo informativo para instituições e empresas, entre elas o Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (Cebds).

Newsletter do Colabora

Nossa newsletter é enviada de segunda a sexta pela manhã, com uma análise do que está acontecendo no Brasil e no mundo, com conteúdo publicado no #Colabora e em outros sites.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sair da versão mobile